Responsive Ad Slot

Contato: (61) 98132-6718
sintecdf @ gmail . com
Últimas Notícias

21 Anos SINTEC-DF atuando em favor dos Técnicos Industriais do Distrito Federal

Publicado quinta-feira, 19 de maio de 2016

quinta-feira, 19 de maio de 2016


João Daniel defende criação do Conselho Federal dos Técnicos Industriais e Agrícolas

Publicado terça-feira, 10 de maio de 2016

terça-feira, 10 de maio de 2016


O deputado federal João Daniel (PT/SE) encaminhou ofício ao ministro chefe da Secretaria do Governo Federal, Ricardo Berzoini, pedindo que seja enviada ao Congresso Nacional a mensagem presidencial para apreciação do Projeto de Lei 5179/2016, que cria o Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas e Industriais, uma vez que já foi publicado o despacho no Diário Oficial da União, no dia 13 de abril de 2016.

Coordenador do Núcleo Agrário do Partido dos Trabalhadores na Câmara, João Daniel fez várias intervenções em favor dos técnicos agrícolas e industriais de todo Brasil para que seja criado o Conselho Federal da categoria. Atualmente, são 1,5 milhão de pessoas atuando nessa profissão em todo território nacional.
Os técnicos reivindicam a criação do Conselho próprio como forma de melhorar a gestão e os serviços prestados. Atualmente, eles são filiados ao Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. Para o exercício da profissão, os técnicos precisam fazer o registro no Confea/Crea, bem como contribuir anualmente com as taxas. No entanto, embora sejam maioria, contribuam e votem, os técnicos são impedidos de disputar as eleições internas.

João Daniel destacou que é importante fortalecer a categoria. "Os técnicos prestam um enorme serviço ao país. São eles que estão lá na ponta ajudando e orientado as pessoas, o trabalhador rural, o agricultor familiar. Portanto, precisam ter voz e poder de decisão no seu espaço de organização. Por isso a importância de um Conselho próprio. Na democracia vale a voz da maioria. Os técnicos precisam ter voz", ressaltou o deputado.

FILIAÇÃO SINTEC-DF

Publicado segunda-feira, 9 de maio de 2016

segunda-feira, 9 de maio de 2016

O SINTEC-DF convida a você, profissional Técnico Industrial a se filiar!

Cartão de Ventagens aos Sindicalizados - Filiação

O SINTEC-DF é a Entidade que congrega, representa e defende a Categoria dos Técnicos Industriais. Através de sua Diretoria Executiva e Diretores Regionais em Todo o DF.

Precisamos da sua participação para ajudar nessa luta em defesa das nossas atribuições profissionais, defender que as empresas contratem quem efetivamente é Técnico legalmente habilitado para os cargos dos Técnicos, tanto nas empresas privadas quanto nas empresas públicas de forma direta ou através de mão de obra terceirizada.

No ano de 2015 obtivemos várias conquistas, e dentre elas o SINTEC-DF conseguiu que o Plenário do CREA-DF revogasse uma Decisão da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica que era prejudicial aos Técnicos em Eletrotécnica. Antes esses profissionais só poderiam fazer projetos com até 800KWA restrito à BAIXA TENSÃO. Com a ação do SINTEC-DF essa restrição foi retirada.

Temos lutado para aprovação de Piso Salarial nas Convenções Coletivas junto aos Sindicatos Patronais que seja compatível com a complexidade de atuação dos Profissionais Técnicos Industriais.

No ano de 2015 conseguimos também parceria com o cartão MasterClin. Todo associado do SINTEC-DF ao efetuar o pagamento de sua anuidade receberá o cartão com uma série de vantagens e descontos. Consulte a página www.cartaomasterclin.com.br.

Sendo Associado ao SINTEC-DF você poderá fazer adesão ao Plano de Saúde com preço de plano coletivo.

Ao se associar ao SINTEC-DF você nos ajuda na tarefa de defesa coletiva e tem muitas vantagens imediatas na forma de descontos em diversos tipos de consumo no seu dia a dia.

Colocamo-nos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários. Junte-se a nós, porque Juntos Somos Mais Fortes.


FILIAÇÃO - PROCEDIMENTO
  1. Preenchimento e retorno via e-mail de Ficha de Filiação em anexo com assinatura. 
  2. Após o retorno da Ficha de Filiação Preenchida iremos emitir um boleto referente à Taxa de Anuidade. A Anuidade será requerida com a frequência de uma vez ao ano. O valor referente à Taxa de Anuidade é de R$ 40,00 (quarenta reais).
  3. O Filiado terá acesso às informações, benefícios e vantagens oferecidos pelo sindicato, como o cartão de Vantagens MasterClin.

CONVENÇÃO COLETIVA SINTEC-DF/SEAC-DF REGISTRADO

Publicado quinta-feira, 5 de maio de 2016

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Foi firmado a primeira Convenção Coletiva entre o SINTEC-DF  Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do DF e o SEAC-DF,  Sindicato das Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário e Serviços Terceirizáveis do Distrito Federal. Este foi um grande ganho para a categoria que passa a representar os Técnicos Industriais, funcionários das Empresas vinculadas ao SEAC-DF.


1º de maio - Dia do Trabalho

Publicado domingo, 1 de maio de 2016

domingo, 1 de maio de 2016

  • Decreto do Poder Legislativo no 4.859, de 26 de setembro de 1924; 
  • Lei no 7.466, de 23 de abril de 1986;
  • Lei no 10.607, de 19 de dezembro de 2002

1o de maio - Dia do Trabalho


Em primeiro de maio comemora-se o dia do trabalho. Especialmente nesse ano de 2016 o dia será marcado por manifestações em prol de reconhecimento e manutenção dos direitos do trabalhador. Em todo Brasil grupos de diferentes representações estarão reivindicando melhores salários e condições dignas de trabalho.

Alguns projetos de lei ameaçam os direitos do trabalhador

O principal embate travado entre o capital e o trabalho no Poder Legislativo foi a tentativa de “regulamentação” da terceirização consubstanciada no PL 4.330/04, do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), um dos principais articuladores dos interesses empresariais no Legislativo Federal.

Outra ameaça em tramitação na Câmara dos Deputados é a volta do debate do “negociado sobre o legislado” por meio PL 4.193/12, do deputado Irajá Abreu (PSD-TO). A proposição resgata a iniciativa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que não logrou êxito no Congresso Nacional graças à atuação combativa dos assalariados. O tema é polêmico e não agrada a classe trabalhadora.

A atuação articulada das entidades sindicais junto aos parlamentares foi fundamental para o posicionamento dos líderes das bancadas no congresso nacional. De acordo com o DIAP, muitos desses projetos de lei (PL) têm sido vendidos aos cidadãos como instrumentos o desenvolvimento, mas, na verdade, são um retrocesso político.

Veja a lista com os PL's em tramitação na Câmara dos Deputados e no Senado Federal:
  1. Regulamentação da terceirização sem limite permitindo a precarização das relações de trabalho(PL 4302/1998 – Câmara, PLC 30/2015 – Senado, PLS 87/2010 – Senado)
  2. Redução da idade para início da atividade laboral de 16 para 14 anos(PEC 18/2011 – Câmara);
  3. Instituição do Acordo extrajudicial de trabalho permitindo a negociação direta entre empregado e empregador(PL 427/2015 – Câmara);
  4. Impedimento do empregado demitido de reclamar na Justiça do Trabalho(PL 948/2011 – Câmara e PL 7549/2014 – Câmara);
  5. Suspensão de contrato de trabalho(PL 1875/2015 – Câmara);
  6. Prevalência do negociado sobre o legislado nas relações trabalhistas(PL 4193/2012 – Câmara);
  7. Prevalência das Convenções Coletivas do Trabalho sobre as Instruções Normativas do Ministério do Trabalho(PL 7341/2014 – Câmara);
  8. Livre estimulação das relações trabalhistas entre trabalhador e empregador sem a participação do sindicato(PL 8294/2014 – Câmara);
  9. Regulamentação do trabalho intermitente por dia ou hora(PL 3785/2012 – Câmara);
  10. Estabelecimento do Código de Trabalho(PL 1463/2011 – Câmara);
  11. Redução da jornada com redução de salários(PL 5019/2009 – Câmara);
  12. Vedação da ultratividade das convenções ou acordos coletivos(PL 6411/2013 – Câmara);
  13. Criação de consórcio de empregadores urbanos para contratação de trabalhadores(PL 6906/2013 – Câmara);
  14. Regulamentação da emenda constitucional 81/2014, do trabalho escravo, com supressão da jornada exaustiva e trabalho degradante das penalidades previstas no Código Penal(PL 3842/2012 – Câmara, PL 5016/2005 – Câmara e PLS 432/2013 – Senado);
  15. Estabelecimento do Simples Trabalhista criando outra categoria de trabalhador com menos direitos(PL 450/2015 – Câmara);
  16. Extinção da multa de 10% por demissão sem justa causa(PLP 51/2007 – Câmara e PLS 550/2015 – Senado);
  17. Susta a Norma Regulamenta 12 sobre Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos(PDC 1408/2013 – Câmara e PDS 43/2015 – Senado);
  18. Execução trabalhista e aplicação do princípio da desconsideração da personalidade jurídica(PL 5140/2005 – Câmara);
  19. Deslocamento do empregado até o local de trabalho e o seu retorno não integra a jornada de trabalho(PL 2409/2011 – Câmara);
  20. Susta Norma Regulamentadora 15, do Ministério do Trabalho, que regula as atividades de trabalhadores sob céu aberto(PDC 1358/2013 – Câmara);
  21. Susta as Instruções Normativas 114/2014 e 18/2014, do Ministério do Trabalho, que disciplinam a fiscalização do trabalho temporário(PDC 1615/2014 – Câmara);
  22. Estabelecimento da jornada flexível de trabalho(PL 2820/2015 – Câmara e PL 726/2015 – Câmara);
  23. Estabelecimento do trabalho de curta duração(PL 3342/2015 – Câmara);
  24. Transferência da competência para julgar acidente de trabalho nas autarquias e empresas públicas para a Justiça Federal(PEC 127/2015 – Senado);
  25. Aplicação do Processo do Trabalho, de forma subsidiária, as regras do Código de Processo Civil(PL 3871/2015 – Câmara);
  26. Reforma da execução trabalhista(PL 3146/2015 – Câmara).

Consulte a Agenda Legislativa dos Trabalhadores 2015 (completa em PDF)
 
Download


Não deixe de ver!