Responsive Ad Slot

SCS Quadra 3, Bloco A, Entrada A/B, Lote 40
70303-901 - Edifício Planalto, Sala 106
(61) 3347-6110
Últimas Notícias

Queiroz Galvão instala seu quarto complexo eólico no país

segunda-feira, 30 de março de 2015

Com parques eólicos entre os mais produtivos do Brasil, Queiroz Galvão Energia inaugura seu quarto complexo no país. Empreendimento localizado no Rio Grande do Norte totaliza 150 MW de potência


Com quatro empreendimentos eólicos e quatro hidrelétricas, empresa atinge 650 MW de geração
Com investimentos de R$ 610 milhões, a Queiroz Galvão Energia (QG Energia) acaba de inaugurar o Complexo Eólico de Riachão, no município de Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte. O novo empreendimento eólico da companhia conta com 54 aerogeradores e 150 MW de capacidade instalada, volume capaz de atender 377 mil residências.

“Estudos apontam que o Brasil tem um potencial eólico estimado em 300 GW. Atualmente usufruímos de pouco mais de um décimo desse volume, o que demonstra o enorme potencial de crescimento do setor eólico brasileiro”, afirma Max Xavier, CEO da Queiroz Galvão Energia. “Somente o complexo de Riachão deve elevar em 10% a geração de energia no Rio Grande do Norte, a partir de uma fonte limpa e competitiva”.

Em apenas três anos, a Queiroz Galvão Energia implantou quatro complexos eólicos no Brasil. De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema (ONS), os parques da QG Energia foram os mais produtivos do país em 2014, com fator de capacidade médio acima da média dentre esse tipo de empreendimento no Brasil. A campeã é a usina de Colônia, no Ceará, com 67,3% de fator de capacidade, seguida por Taíba Andorinha, Taíba Águia, São Jorge e Icaraí. Desses, apenas São Jorge não integra o portfólio da companhia (veja quadro).

Posição
Usina
Fator de Capacidade
Unidades Geradoras
Início das Operações
Empresa
1
Colônia
67,30%
9
19/06/2014
QGE
2
Taíba Andorinha
67,10%
7
19/06/2014
QGE
3
Taíba Águia
64,10%
11
19/06/2014
QGE
4
São Jorge
63,30%
12
11/11/2014
Abengoa
5
Icaraí I
59,50%
13
29/03/2014
QGE
Fonte: Boletim Mensal da ONS/ ano 2014“A produtividade dos nossos parques reflete-se na combinação da expertise da empresa na implantação de projetos em locais com potencial eólico diferenciado e localização geográfica privilegiada, combinados com a escolha correta dos aerogeradores”, diz Xavier, da QG Energia.

Outros dois parques eólicos já estão em construção no Piauí, e serão inaugurados em dezembro de 2015 e dezembro de 2016. Ao todo, a QG Energia terá investido mais de R$ 3 bilhões na geração de energia limpa no Brasil. Os novos parques do Piauí elevarão a capacidade instalada da companhia para mais de 1 GW, somando as fontes eólica e hidrelétrica. Esse volume é capaz de atender 2,6 milhões de casas, o equivalente a 10,4 milhões de pessoas ou toda a população do estado do Pernambuco.

Para viabilizar a conexão do Complexo Eólico de Riachão ao sistema elétrico nacional, foram construídos 28,3 km de linhas de transmissão próprias, de 230 kV. A independência na construção das linhas de transmissão até o ponto de conexão também tem sido um dos diferenciais da QG Energia e reflete-se na rápida expansão de seu parque gerador.

Fonte: maxpressnet
Não deixe de ver!