Responsive Ad Slot

Contato: (61) 98132-6718
sintecdf @ gmail . com
Últimas Notícias

SINTEC-DF participa de Seminário promovido pela CNPL

Publicado terça-feira, 30 de junho de 2015

terça-feira, 30 de junho de 2015

A Confederação Nacional das Profissões Liberais – CNPL, realizou no dia de ontem (29/6),em sua sede, em Brasília, o Seminário “O Universo do Trabalho em Transformação: O que o Futuro nos Reserva?”, que fez parte das atividades relacionadas à Reunião do Conselho Deliberativo da entidade.

O presidente da CNPL, Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, saudou os presentes, dirigentes de Confederações, Federações e Sindicatos de todo o Brasil, e ressaltou a importância de se discutir o sindicalismo e as relações de trabalho através de pautas que tenham sempre o trabalhador como personagem principal.

“É papel preponderante do movimento sindical, através de seus dirigentes, nesse momento de profunda transformação pelo qual passa o universo do trabalho, apontar sempre aos seus representados o caminho da qualificação, da atualização e da capacitação como caminho seguro para o crescimento profissional. A CNPL vem trilhando esse caminho com determinação, buscando ampliar as parcerias que proporcionem alcançar esse objetivo”, disse Azevedo.

Presente na abertura do evento, o coordenador nacional do FST - Fórum Sindical dos Trabalhadores (entidade que congrega as Confederações Nacionais de Trabalhadores), Lourenço Ferreira do Prado, analisou o avanço, que qualificou como quase surreal, pelo qual o mundo do trabalho vem passando.

“Esse é um debate do qual o movimento sindical não pode se esquivar sob pena de perder o bonde da história. Em um passado recente cometemos erros que custaram atrasos e perdas aos trabalhadores por não entendermos à época a importância e o alcance das transformações que estavam acontecendo. Neste momento temos de estar à altura das expectativas dos trabalhadores e estarmos todos juntos nesse momento de transição e de quebra de paradigmas”, reforçou Lourenço do Prado.

Mundo em transformação

O primeiro palestrante convidado foi o sindicalista João Felício, presidente da CSI – Confederação Sindical Internacional, reconhecida como a maior entidade de representação laboral do mundo e que proporcionou um amplo debate sobre o momento difícil pela qual passam as relações de trabalho no mundo.

“A CSI enxerga o atual momento das relações de trabalho no mundo de forma muito preocupante, pois vêm seguindo uma lógica com a qual não concordamos. A maioria dos governos, bem como os empresários, a muitos e muitos anos vem pressionando no sentido de desregulamentar as relações de trabalho em todos os níveis. Portanto estamos observando esse deslocamento do capital, aliado a maioria dos governos, com muita preocupação”, afirmou Felício.

Para o dirigente, a lógica do movimento sindical hoje, é fazer o enfrentamento global, pois em seu entendimento, não adianta centrais sindicais ficarem travando a luta por países, pois aí a possibilidade de verem seus pleitos derrotados é muito maior do que se fizermos a luta em escala global.

“Precisamos, também rediscutir o papel dos organismos internacionais; é preciso que o movimento sindical discuta tributos, que sabemos que recaem com peso sempre sobre os mais pobres, haja vista que na maioria dos países não são os ricos que pagam impostos. É necessário se debater o tamanho do estado, o tipo de serviço que ele oferece, que tipo de legislação trabalhista queremos”, enumera.

Hoje em dia, para Felício, tanto no Brasil, quanto no mundo, os direitos trabalhistas vêm sendo duramente atacados, seja em nome de uma flexibilização ou sua retirada pura e simples. “Contra isso, o movimento sindical precisa de unidade entre os trabalhadores do Norte e do Sul, da Europa e das Américas, entre a Ásia e a África, para discutirmos e pressionarmos os organismos internacionais no sentido de que em qualquer reforma em curso, os direitos trabalhistas sejam preservados, uma vez que as tônicas das reformas são sempre no sentido de retirar direitos”, reforça.

Ao concluir, Felício ressaltou que a despeito das mudanças aceleradas das reformas nas relações de trabalho, principalmente em decorrência dos grandes avanços tecnológicos, o movimento sindical não adota uma postura contrária a elas.

“O grande debate é o tipo de organização sindical do futuro para fazer frente a essas mudanças e garantir sempre os direitos e a dignidade do trabalho e dos trabalhadores”, disse.

Trabalho decente no Brasil e no mundo

O segundo palestrante do dia foi José Ribeiro, Oficial de Projetos da OIT – Organização Internacional do Trabalho, coordenador no Brasil do projeto “Monitorando e Avaliando o Progresso do Trabalho Decente”.
O conceito de trabalho decente foi formalizado pela OIT em 1999, e sintetiza sua missão histórica o ideal de promover oportunidades para que  homens e mulheres possam conseguir um trabalho produtivo e de qualidade em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade humana.

Segundo José Ribeiro, atualmente, o Brasil vem se tornando o grande laboratório e celeiro mundial das experiências de implantação do conceito de trabalho decente.

“Eu diria muito mais do que isso, é o lugar no qual o conceito vem se configurando em um paradigma de ação, onde já contamos com Plano Nacional de Trabalho Decente, o país também possui a primeira experiência de uma agenda subnacional de Trabalho Decente, que começou em 2007, no estado da Bahia, e hoje já se encontra disseminado por mais dez estados, além da implementação também de agendas setoriais, de caráter mais específico”, anotou Ribeiro.

Para Ribeiro, do ponto de vista não só do conceito, mas também no campo das ações práticas, o Brasil posiciona-se na vanguarda do cenário internacional.

“Temos observado uma coisa fundamental para que essa experiência seja bem concebida e aplicada na prática depende do bom exercício do diálogo social, sobretudo entre empregadores e trabalhadores e onde existe esse diálogo, as ações de trabalho decente conseguem ser implantadas com mais efetividade”.

Outro desafio, na visão de Ribeiro, diz respeito às dimensões e complexidades brasileiras. “Nesse aspecto, é muito importante que hajam as agendas estaduais e sub-regionais e municipais, e para isso é necessário que toda essa ação se transforme em política de estado e não apenas uma política de governo. O Trabalho Decente tem de transcender aos governos, que são transitórios e se entranhar na alma do estado e da sociedade”, conclui.

Os diretores regionais do SINTEC-DF, Emerson Tormann e Francisco Zaranza trocaram informações durante o coffee break com representantes de outras entidades.




Assessoria de Imprensa / Comitê de Divulgação CNPL

Sindicatos têm legitimidade para execução de sentença mesmo sem autorização de filiados

Publicado
O Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou entendimento de que os sindicatos têm ampla legitimidade extraordinária para defender em juízo os direitos e interesses coletivos ou individuais dos integrantes da categoria que representam, inclusive nas liquidações e execuções de sentença, independentemente de autorização dos sindicalizados. A decisão foi tomada pelo Plenário Virtual da Corte, que reconheceu a repercussão geral do tema tratado no Recurso Extraordinário (RE) 883642 e julgou o mérito do processo, com base na jurisprudência dominante já firmada sobre a matéria.

O recurso foi interposto pela União sob o argumento de que os sindicatos, por ocasião da execução de título judicial decorrente de ação coletiva, não atuam como substitutos processuais, mas apenas como representantes. Nele, a União ressaltou ainda que a legitimidade do sindicato para efetivar a execução está condicionada à apresentação de procuração pelos representados.

Em sua manifestação, o relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski, presidente do STF, entendeu que a matéria transcende os interesses das partes e está presente em grande número de demandas similares, “o que recomenda a esta Corte a sedimentação do entendimento sobre o tema, a fim de evitar seu efeito multiplicador”.

Quando ao mérito do RE, o ministro destacou que o artigo 8º, III, da Constituição Federal estabelece a legitimidade extraordinária dos sindicatos para defender em juízo os direitos e interesses coletivos ou individuais dos integrantes da carreira que representam. Segundo ele, essa legitimidade extraordinária é ampla, abrangendo a liquidação e execução dos créditos reconhecidos aos trabalhadores. “Por se tratar de típica hipótese de substituição processual, é desnecessária qualquer autorização dos substituídos”, afirmou. O presidente do STF citou ainda diversos precedentes da Corte nesse sentido.

A decisão pelo reconhecimento da repercussão geral foi unânime. Quanto ao mérito, no sentido de negar provimento ao recurso e reafirmar a jurisprudência dominante sobre a matéria, ficou vencido o ministro Marco Aurélio.

Processos relacionados
RE 883642
AR/FB,AD

Sisutec oferece oportunidade de especialização técnica e mudança profissional

Publicado segunda-feira, 29 de junho de 2015

segunda-feira, 29 de junho de 2015



ESPECIAL WEB - 29.06.15: Ana Selma, aluna do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), conta em depoimento exclusivo à TV NBR como a oportunidade de especialização técnica mudou sua vida profissional e seus planos para o futuro. As inscrições para o Sisutec 2015 estão abertas, a partir desta segunda-feira (29).

Processo de seleção pública Hospital SARAH

Publicado domingo, 28 de junho de 2015

domingo, 28 de junho de 2015



Processo de seleção pública

O ingresso de profissionais na Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação ocorre exclusivamente, como prevê a Lei nº 8.246/91, que criou aAssociação das Pioneiras Sociais, mediante aprovação em processo de seleção pública.

Processo de seleção pública nº 17/2015 (BRASÍLIA-DF)
Vaga: Técnico em manutenção - mecatrônica (inscrições previstas)
  • ensino médio completo, comprovado por meio de certificado expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC;
  • curso técnico em Automação Industrial ou Mecatrônica, comprovado por meio de certificado expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC;
  • registro no CREA como técnico;
  • 6 meses de experiência profissional na área de automação industrial de produtos e processos utilizando software e hardware, comprovada em cateira de trabalho ou em declaração original, contendo número de inscrição no CNPJ da entidade declarante. no caso de Regime Estatutário, declaração original que comprove o vínculo empregatício e as atividades desenvolvidas.
Atribuições do cargo

  • avaliar processo e produto para automação;
  • identificar alternativas para automatizar processo e produto; 
  • projetar e interpretar programa de automação; 
  • desenvolver automação e controle usando software de supervisão; 
  • manter os sistemas de automação existentes.

Salário bruto:  R$ 4.737,69 

Edital

As inscrições estarão abertas de 29/06/2015 a 08/07/2015!

Veja outras oportunidades oferecidas pelo Hospital Sarah aqui.

DF é vice no desemprego

Publicado
Operários demitidos por empreiteiras tentam vaga no sindicato. Crise na economia desaqueceu o setor. Foto: D.A. Press
Operários demitidos por empreiteiras tentam vaga no
sindicato. Crise na economia desaqueceu o setor

TRABALHO / Ritmo de dispensas no Distrito Federal é maior do que em outras unidades da Federação. Tendência é de que a capital, em breve, se transforme na região com maior taxa de desocupação. Enfraquecimento da construção pesa no índice


Se manter ocupado no Distrito Federal tem sido um desafio para os trabalhadores. O nível de desemprego na capital está entre as maiores do país. Entre as seis regiões metropolitanas que compõem Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o DF possui o segundo maior índice de desocupação: 14,4%. Só perde para Salvador, que tem uma taxa de 18,2%. Dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) indicam que a construção civil e o setor de serviços são os que mais demitem.

O vice-presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Júlio Miragaya, explica que o ajuste fiscal capitaneado pelo Executivo Federal e a crise nas contas do governo do DF reduziram a demanda por postos de trabalho. Sem obras públicas, as empreiteiras dispensaram trabalhadores. E o comprometimento da renda dos brasilienses também desaquece o ritmo de construções de prédios comerciais e residências. “Pior do que isso, são os reajustes abaixo da inflação. Com o poder de compra reduzido, os brasilienses consomem menos, e o comércio e o setor de serviços também são obrigados a dispensar”, detalhou.

Pelas contas de Miragaya, o DF pode se tornar, proporcionalmente, a região do país com maior taxa de desemprego, conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Atualmente, Rio Grande do Norte (RN) e Alagoas (AL) são os estados com maior taxa de desocupação, mas o quadro pode se inverter porque o ritmo de dispensas na capital é maior do que nas cidades do Nordeste — enquanto o nível de desemprego no RN passou de 11,4%, no primeiro trimestre de 2012, para 11,5% de janeiro a março deste ano, o do DF pulou de 8,6% para 10,8% no mesmo período de tempo. “O nível de empregabilidade de vários setores depende da massa salarial dos servidores. Com a inflação em alta, o problema se agrava porque o orçamento fica comprometido”, detalhou.

Procura
Vários currículos foram enviados, amigos consultados e incontáveis viagens às agências de trabalho foram feitas desde março. Nada deu resultado. Quando perdeu o emprego de carregador de equipamentos, o primeiro com carteira assinada, Felipe Fernandes, 20 anos, não pensou que teria tanta dificuldade em encontrar outro trabalho. Depois de um ano e oito meses no cargo, ele também não imaginava que seria demitido sem nenhum aviso prévio. “Não deram motivo nenhum, mas suspeito que tenha sido para cortar gastos”, conta. Foi assim, de surpresa, que ele e outros três colegas voltaram a distribuir currículos. Ele tinha 10 anos quando largou o serviço na fazenda, em um município no interior do Goiás, e veio para Brasília. Na cidade, ele já trabalhou como motoboy, garçom, se dedicou a serviços gerais. Hoje, não acha emprego em nenhuma dessas áreas. “Está muito mais complicado este ano”, lamenta.

Mais ou menos um mês antes de Felipe perder o emprego, Rosilene Vieira, 46, se demitiu. Preferiu entrar para o time dos desempregados a continuar trabalhando como cuidadora de idosos em uma casa onde não era bem tratada. Ao longo dos 18 anos em que se dedica à profissão, ela nunca tinha ficado tanto tempo esperando uma vaga aparecer. “Muita gente deixou de contratar porque não está conseguindo mais pagar. Com as contas mais altas, a situação apertou”, acredita. Para ajudar em casa, o filho dela, aos 15 anos, já pensa em trabalhar. “Ele pretende procurar alguma coisa de aprendiz, porque acha que deve me dar uma mão.”

Mas não é fácil para quem não tem experiência. Voner Araújo, 28, é formado em engenharia civil, mas nunca trabalhou na área. Com outros 10 parentes, passou os últimos anos se dedicando à padaria da família, no Rio de Janeiro. A experiência com engenharia não fez falta até este mês, quando o negócio familiar precisou ser fechado. “Não tivemos condições de mantê-lo em atividade, os impostos ficaram caros e estava dando prejuízo”, explica. Com a perda, ele e mais três parentes vieram procurar emprego na capital. “Os outros, que ainda não vieram, daqui a pouco chegam”, prevê. Apesar de acreditar que em Brasília será mais fácil encontrar alguma vaga, as buscas, por enquanto, não renderam frutos.



Fonte: CB

TÉCNICO DE REDE INTERNA - BRASILIA (v1182516)

Publicado domingo, 21 de junho de 2015

domingo, 21 de junho de 2015

O GrupoSITI é uma Consultoria de Recursos Humanos, Especializada em Recrutamento e Seleção por Competência, reunindo enfoque nas expectativas de carreira dos profissionais, versus a busca dos melhores Talentos pelas Empresas.



TÉCNICO DE REDE INTERNA - BRASILIA (v1182516)

  • Código da vaga:v1182516
  • Nível hierárquico:Técnico
  • Local:Brasília / DF / BR
  • Quantidade de vagas:5
  • Data de expiração:28 de Julho de 2015


ATIVIDADES

·                  Responsável pelas manutenções indoor, visando a satisfação e retenção dos clientes na base, de acordo com os critérios estabelecidos pela Anatel e padrões da empresa.

·                  Realizar manutenções indoor aos clientes com problemas de sinal, imagem e tráfego de dados, resolvendo-os para a satisfação dos mesmos e mantendo a qualidade dos serviços prestados.                                                                                                    
·                  Efetuar retiradas de equipamentos das casas de clientes inadimplentes ou não codificados visando a recuperação dos mesmos.


PRÉ-REQUISITOS

·                  Horário de trabalho: Disponibilidade para trabalhar em escala.

·                  Curso técnico completo em Telecomunicações, Eletrotécnica, Eletroeletrônica, Eletrônica, Redes, Informática, Mecatrônica. Obrigatório
·                  Habilitação Categoria B (definitiva)


Local de Trabalho: BRASILIA
Veja mais

Veja os 7 profissionais técnicos mais disputados no Brasil

Publicado sexta-feira, 12 de junho de 2015

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Entre os cargos estão técnico em mecatrônica, em logística e em qualidade. Os salários vão de R$ 3 mil a R$ 8 mil, segundo pesquisa.

Os técnicos estão entre os profissionais mais disputados no Brasil. Mas eles não são aqueles que comandam grandes times de futebol e ganham salários milionários. Na verdade, eles são profissionais com formação técnica que estão na lista dos mais buscados no mercado de trabalalho.

Técnicos ainda têm espaço no mercado de trabalho (Foto: Reprodução/GloboNews)
"Profissionais com boa formação técnica e habilidades extra, como domínio de um segundo idioma, estar disponível para viagens e bom perfil comportamental, estão em falta no mercado. É um tipo de profissional que as empresas estão à procura e com demanda sempre em alta", afirma Ricardo Haag, diretor da Page Personnel.

Segundo levantamento da Page Personnel, empresa global de recrutamento especializado de profissionais técnicos e de suporte à gestão, parte do PageGroup, existem 7 cargos de posições técnicas com demanda elevada hoje. Os salários também são atrativos e variam de R$ 3 mil a R$ 8 mil.

"Somente nos quatro primeiros meses do ano a procura por esses especialistas cresceu 15% em relação ao mesmo período do ano anterior", diz Haag.

Confira abaixo os sete cargos mais procurados pelas empresas com formação técnica:

1) Técnico em automação industrial
O que faz: responsável pela implementação de processos de automação industrial
Áreas de atuação: indústrias em geral

2) Técnico em mecatrônica
O que faz: atua com sistemas complexos em máquinas e equipamentos
Áreas de atuação: indústrias em geral

3) Técnico em eletroeletrônica
O que faz: implementa processos em sistemas elétricos
Áreas de atuação: indústrias em geral

4) Técnico em qualidade
O que faz: monitoramento e garantia do processo produtivo
Áreas de atuação: indústrias em geral

5) Técnico em logística
O que faz: atua no sistema de distribuição, revisão e operação de processos
Áreas de atuação: indústrias em geral

6) Técnico em manutenção mecânica
O que faz: responsável pela manutenção dos sistemas mecânicos
Áreas de atuação: indústrias em geral

7) Técnico em mecânica
O que faz: cuida da operação de máquinas e equipamentos. Também pode atuar com vendas e pós-vendas
Áreas de atuação: indústrias em geral


Do G1, em São Paulo

Quais são as 25 especialides de Técnicos Industriais?

Publicado domingo, 7 de junho de 2015

domingo, 7 de junho de 2015

Catálogo Nacional de Cursos Técnicos

EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS

Compreende tecnologias associadas aos processos mecânicos, eletroeletrônicos e físico-químicos.
Abrange ações de instalação, operação, manutenção, controle e otimização em processos, contínuos ou discretos, localizados predominantemente no segmento industrial, contudo alcançando também, em seu campo de atuação, instituições de pesquisa, segmento ambiental e de serviços.
A proposição, implantação, intervenção direta ou indireta em processos, além do controle e avaliação das múltiplas variáveis encontradas no segmento produtivo, identificam este eixo.
Traços marcantes deste eixo são a abordagem sistemática da gestão da qualidade e produtividade, das questões éticas e ambientais, de sustentabilidade e viabilidade técnico-econômica, além de permanente atualização e investigação tecnológica.

TÉCNICO EM ANÁLISES QUÍMICAS - 1.200 HORAS

Realiza amostragens, análises químicas, físico-químicas e microbiológicas. Atua no planejamento, coordenação e execução de processos de análises laboratoriais, respeitando normas de segurança. Seleciona técnicas e metodologias analíticas. Auxilia a validação de metodologias de análises. Emprega normas técnicas e de biossegurança. Coordena e controla a geração e destinação de resíduos do laboratório com responsabilidade ambiental

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Química
  • Metrologia química
  • Técnicas de análises
  • Sistemas de gestão ambiental
  • Caracterização, identificação e quantificação de substâncias
  • Boas práticas de laboratório
  • Laboratórios
  • Entidades de certificação de produtos
  • Empresas e indústrias químicas
  • Estações de tratamento de águas e efluentes
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de análises físico-químicas e microbiológicas

TÉCNICO EM AUTOMOÇÃO INDUSTRIAL - 1.200 HORAS

Atua no projeto, execução, instrumentação e instalação de sistemas de controle e automação utilizados nos processos industriais. Realiza a manutenção, medições e testes em equipamentos utilizados em automação de processos industriais. Programa, opera e mantém sistemas automatizados, respeitando normas técnicas e de segurança.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Eletricidade
  • Eletrônica
  • Programação
  • Materiais e equipamentos industriais
  • Servomecanismo e motores elétricos
  • Sensores e atuadores
  • Automação e controle
  • Redes industriais
  • Sistemas supervisórios
  • Indústrias, preferencialmente as de processos de fabricação contínuos, tais como petroquímicas, de alimentos e de energia
  • Laboratório de controle de qualidade, de manutenção e pesquisa
  • Empresas integradoras e prestadoras de serviço
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de controle e redes industriais
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório de equipamentos industriais
  • Laboratório de hidráulica e pneumática
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de instrumentação e sinais
  • Laboratório de máquinas elétricas

TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA - 1.200 HORAS

Planeja e executa a instalação e manutenção de equipamentos e instalações eletroeletrônicas industriais, observando normas técnicas e de segurança. Projeta e instala sistemas de acionamento e controle eletroeletrônicos. Propõe o uso eficiente da energia elétrica. Elabora, desenvolve e executa projetos de instalações elétricas em edificações em baixa tensão.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Eletricidade
  • Eletrônica industrial
  • Máquinas e equipamentos
  • Instalações elétricas
  • Projetos elétricos
  • Elementos de automação
  • Instrumentação e controle de processo
  • Empresas de manutenção e automação
  • Indústrias
  • Laboratórios de controle de qualidade, de manutenção e pesquisa
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de automação
  • Laboratório de controladores lógicos programáveis
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de instalações e medidas elétricas
  • Laboratório de máquinas elétricas

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA - 1.200 HORAS

Atua no projeto e execução de instalações elétricas e mecânicas de equipamentos industriais conforme especificações técnicas, normas de segurança e com responsabilidade ambiental. Exerce atividades de planejamento e execução da manutenção elétrica e mecânica de equipamentos industriais, além de projeto, instalação e manutenção de sistemas de acionamento elétrico e mecânico.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Eletricidade
  • Materiais
  • Máquinas e equipamentos elétricos e mecânicos
  • Elementos de automação
  • Desenho técnico
  • Metrologia
  • Processos de fabricação
  • Instalação e manutenção
  • Empresas de manutenção e automação industrial
  • Indústrias
  • Laboratórios de controle de qualidade, de manutenção e pesquisa
  • Concessionárias de energia
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de automação e acionamento
  • Laboratório de instalações e medidas elétricas
  • Laboratório de manutenção industrial
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de máquinas elétricas
  • Laboratório de materiais e ensaios
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de usinagem e soldagem

TÉCNICO EM ELETRÔNICA* - 1.200 HORAS

Participa do desenvolvimento de projetos. Executa a instalação e a manutenção de equipamentos e sistemas eletrônicos. Realiza medições e testes com equipamentos eletrônicos. Executa procedimentos de controle de qualidade e gestão da produção de equipamentos eletrônicos.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Eletricidade
  • Eletrônica
  • Microprocessadores e microcontroladores
  • Equipamentos eletrônicos
  • Medidas e testes
  • Técnicas de instalação e manutenção
  • Antenas e ondas
  • Indústrias
  • Laboratórios de controle de qualidade e de manutenção
  • Empresas de informática, telecomunicações e de produtos eletrônicos
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório de eletrônica de potência
  • Laboratório de sistemas digitais
  • Laboratório de informática com programas específicos
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.


TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA* - 1.200 HORAS

Instala, opera e mantém elementos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Participa na elaboração e no desenvolvimento de projetos de instalações elétricas e de infraestrutura para sistemas de telecomunicações em edificações. Atua no planejamento e execução da instalação e manutenção de equipamentos e instalações elétricas. Aplica medidas para o uso eficiente da energia elétrica e de fontes energéticas alternativas. Participa no projeto e instala sistemas de acionamentos elétricos. Executa a instalação e manutenção de iluminação e sinalização de segurança.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Eletricidade
  • Eletrônica
  • Máquinas e equipamentos elétricos
  • Iluminação e sinalização
  • Instalações elétricas
  • Geração, transmissão e distribuição de energia elétrica
  • Projetos elétricos
  • Elementos de automação
  • Desenho técnico
  • Concessionárias de energia elétrica
  • Prestadoras de serviço
  • Indústrias em geral, nas atividades de manutenção e automação
  • Indústrias de fabricação de máquinas, componentes e equipamentos elétricos
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de elementos de automação e acionamentos
  • Laboratório de eletricidade e medidas elétricas
  • Laboratório de eletrônica
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de instalações elétricas
  • Laboratório de máquinas elétricas/li>*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.


TÉCNICO EM MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA* - 1.200 HORAS

Realiza diagnósticos, manutenção e instalação de equipamentos, dispositivos e acessórios em veículos automotivos. Avalia e busca melhorias quanto à emissão de gases poluentes e às condições gerais de funcionamento e segurança do veículo. Coordena equipes de mecânicos para os diversos tipos de automóveis. Controla o registro, seguro e documentação de veículos automotivos.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Mecânica automotiva
  • Sistemas automotivos
  • Controle dimensional
  • Técnicas de manutenção, diagnóstico e reparação
  • Eletricidade
  • Eletrônica
  • Eletromecânica
  • Montadoras automotivas
  • Concessionárias e revendas
  • Oficinas mecânicas
  • Empresas de fabricação e comercialização de equipamentos de diagnóstico, acessórios e peças para veículos
  • Companhias de seguros e empresas de inspeção técnica
  • Setor de transportes de empresas em geral
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de diagnósticos de sistemas automotivos
  • Laboratório de motores automotivos
  • Laboratório de informática com programas específicos
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.

TÉCNICO EM MANUTENÇÃO DE AERONAVES EM AVIÔNICOS* - 1.200 HORAS

Prepara, documenta e executa manutenção preventiva e corretiva de aeronaves no tocante aos sistemas elétricos e eletrônicos de navegação, comunicação, monitoramento e controle da aeronave, bem como de seus componentes e sensores, painel de instrumentos e sistemas de cabines, segundo publicações técnicas e normas nacionais e internacionais do setor aeronáutico, objetivando a garantia da segurança de voo.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Legislação da aviação civil
  • Fundamentos de Eletroeletrônica
  • Fundamentos de vôo
  • Princípios gerais de aeronaves
  • Técnicas digitais, computadores e dispositivos associados
  • Sistemas elétricos de aeronaves
  • Conjunto de sensores e sistemas de instrumentos de aeronaves
  • Sistemas automáticos de controle de vôo
  • Sistemas de navegação inercial
  • Sistemas de rádio, rádio navegação e comunicação
  • Empresas aéreas e oficinas de manutenção aeronáuticas
  • Forças armadas. Indústria de produtos aeronáuticos
  • Centros de instrução de aviação
  • Empresas que prestam serviços aéreos especializados, aviação offshore, agrícola e outros
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de línguas
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório didático de práticas em componentes aviônicos
  • Laboratório de manutenção aeronáutica
  • Oficina de manutenção de aeronaves
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.

TÉCNICO EM MANUTENÇÃO DE AERONAVES EM CÉLULA* - 1.200 HORAS

Prepara, documenta e executa manutenção preventiva e corretiva de aeronaves no tocante aos materiais, componentes estruturais, peças, partes externas, interiores de aeronaves, cabines e compartimentos pressurizados, superfícies de sustentação e controle e integração com sistemas de controle, segundo publicações técnicas e normas nacionais e internacionais do setor aeronáutico, objetivando a garantia da segurança de vôo.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Legislação da aviação civil
  • Fundamentos de Eletroeletrônica
  • Fundamentos de vôo
  • Princípios gerais de aeronaves
  • Materiais aeronáuticos
  • Componentes estruturais de aeronaves
  • Superfície de controle e sustentação e componentes correlatos
  • Cabines e compartimentos pressurizados
  • Sistemas hidráulico, pneumático e de comando
  • Integração com sistema de controle
  • Empresas aéreas e oficinas de manutenção aeronáuticas
  • Forças armadas
  • Indústria de produtos aeronáuticos
  • Centros de instrução de aviação
  • Empresas que prestam serviços aéreos especializados, aviação offshore, agrícola e outros
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de línguas
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório didático de práticas em célula
  • Laboratório de manutenção aeronáutica
  • Oficina de manutenção de aeronaves
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.

TÉCNICO EM MANUTENÇÃO DE AERONAVES EM GRUPO MOTOPROPULSOR* - 1.200 HORAS

Prepara, documenta e executa manutenção preventiva e corretiva de aeronaves relacionadas aos motores convencionais, hélices, rotores e sistemas de transmissão, motores à reação, turbinas, sistema de alimentação de combustível, lubrificação e integração com os sistemas de controle e monitoramento do vôo, segundo publicações técnicas e normas nacionais e internacionais do setor aeronáutico, objetivando a garantia da segurança de vôo.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Legislação da aviação civil
  • Fundamentos de Eletroeletrônica
  • Fundamentos de vôo
  • Princípios gerais de aeronaves
  • Motores convencionais e à reação
  • Hélices, rotores, sistemas de transmissão e componentes correlatos
  • Combustão
  • Sistemas de combustível, lubrificação e pneumático
  • Integração com sistema de controle e monitoramento de voo
  • Empresas aéreas e oficinas de manutenção aeronáuticas
  • Forças armadas
  • Indústria de produtos aeronáuticos
  • Centros de instrução de aviação
  • Empresas que prestam serviços aéreos especializados, aviação offshore, agrícola e outros
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de línguas
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório didático de práticas em grupo motopropulsor
  • Laboratório de manutenção aeronáutica
  • Oficina de manutenção de aeronaves
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.

TÉCNICO EM MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS PESADAS - 1.200 HORAS

Planeja, controla e participa da execução das atividades relativas à manutenção corretiva e preventiva. Conhece as técnicas de manutenção preditiva. Realiza atividades de inspeção e atualização tecnológica e participa da elaboração de projetos. Realiza todas essas atividades seguindo normas técnicas, de qualidade, de preservação ambiental, de saúde e segurança no trabalho e procedimentos legais.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Interpretação de Desenho Técnico
  • Controle dimensional
  • Elementos de máquinas
  • Tecnologia mecânica
  • Soldagem de manutenção
  • Técnicas de montagem e desmontagem
  • Administração da manutenção
  • Projetos da manutenção (melhorias)
  • Usinagem (básica)
  • Lubrificação
  • Hidráulica e Pneumática
  • Eletrohidráulica e Eletropneumática
  • Comandos elétricos
  • Eletroeletrônica Veicular, Mecânica Diesel, Hidráulica Mobil, Sistemas climatização veicular
  • Empresas voltadas para o agronegócio
  • Usinas
  • Fazendas
  • Empresas de Assistência Técnica
  • Portos e aeroportos
  • Empresas de transporte e movimentação de cargas
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratórios básicos de mecânica e eletrotécnica
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de hidráulica e pneumática
  • Laboratório de Soldagem
  • Laboratório de lubrificação
  • Oficina de usinagem
  • Oficina de manutenção Sala de Desenho

TÉCNICO EM MANUTENÇÃO METROFERROVIÁRIA - 1.200 HORAS

Atua na execução, inspeção, análise de falha e supervisão de montagens e manutenção de peças, componentes e conjuntos relacionados a vagões, locomotivas, máquinas e ferramentas metroferroviárias. Realiza reforma em equipamentos metroferroviários e manobras nos testes de performance. Planeja, programa e realiza as atividades de manutenção em conformidade com normas e procedimentos técnicos. Executa atividades de apoio à especificação de equipamentos, ao planejamento, organização, controle e acompanhamento dos processos de manutenção dos equipamentos. Faz intervenções de manutenção, organizando e controlando os serviços, coletando, analisando e efetuando a gestão da base de dados. Coordena e orienta equipes de profissionais envolvidos com a manutenção.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Fundamentos do Transporte Metroferroviário
  • Vagões, locomotivas, Trem unidade elétrico (TUE), máquinas e ferramentas metroferroviárias
  • Sistemas e operações metroferroviárias. Conceitos, técnicas e controle da manutenção
  • Instituições públicas e privadas do sistema metroferroviário
  • Concessionárias
  • Órgãos de controle e regulação
  • Empresas de projeto, fabricação, manutenção ou consultoria no setor metroferroviário
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratórios básicos de mecânica e eletrotécnica
  • Laboratórios de manutenção de locomotivas, vagões e trem unidade elétrico (TUE)
  • Laboratório de testes e ensaios mecânicos
  • Laboratório de metrologia

TÉCNICO EM MÁQUINAS NAVAIS* - 1.200 HORAS

Opera, controla e executa tarefas do sistema de manutenção de máquinas, equipamentos eletro-hidráulicos e de refrigeração, motores de combustão interna, turbinas a gás e caldeiras de navios. Interpreta informações de sensores de medidas físicas, térmicas e mecânicas. Este curso assume linha de formação específica de acordo com os componentes do sistema de propulsão do navio.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Desenho técnico
  • Ferramentas
  • Metrologia
  • Bombas
  • Eletricidade
  • Instrumentação
  • Combustíveis
  • Sistemas de arrefecimento e climatização
  • Caldeiras
  • Turbinas
  • Motores de combustão interna
  • Máquinas hidráulicas
  • Sistemas de manutenção
  • Empresas de navegação, estaleiros e oficinas de manutenção e reparos de navios, companhias de seguro e classificadoras de navios e empresas de inspeção técnica.
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de automação
  • Laboratório de máquinas hidráulicas e bombas
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de refrigeração.
  • Laboratório didático: unidades de caldeiras, de turbinas e de motores
  • Oficina de manutenção
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil.

TÉCNICO EM MECÂNICA - 1.200 HORAS

Atua na elaboração de projetos de produtos, ferramentas, máquinas e equipamentos mecânicos. Planeja, aplica e controla procedimentos de instalação e de manutenção mecânica de máquinas e equipamentos conforme normas técnicas e normas relacionadas à segurança. Controla processos de fabricação. Aplica técnicas de medição e ensaios. Especifica materiais para construção mecânica.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Desenho técnico
  • Projetos mecânicos
  • Materiais
  • Medição
  • Processos de fabricação
  • Componentes de máquinas
  • Sistemas hidráulicos e pneumáticos
  • Comando numérico computadorizado (CNC)
  • Projeto e manufatura assistidos por computador (CAD/CAM)
  • Máquinas térmicas
  • Manutenção e instalação de equipamentos
  • Indústrias
  • Fábricas de máquinas, equipamentos e componentes mecânicos
  • Laboratórios de controle de qualidade, de manutenção e pesquisa
  • Prestadoras de serviço
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de hidráulica e pneumática
  • Laboratório de máquinas operatrizes
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de máquinas térmicas e motores
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de processos de fabricação
  • Laboratórios de ensaios mecânicos e metalográficos

TÉCNICO EM MECÂNICA DE PRECISÃO - 1.200 HORAS

Planeja, controla e executa, nos níveis tático e operacional, ações relativas à produção e manutenção de sistemas mecânicos de precisão. Desenvolve projetos relativos a sistemas mecânicos de precisão. Controla a produção de conjuntos mecânicos com elevado grau de complexidade e precisão por meio da fabricação, montagem e ajuste de peças, dispositivos e instrumentos, com limites de tolerância dimensional, de forma, posição e textura superficial compatíveis com especificações técnicas, desenhos, projetos e normas.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Processos de usinagem de precisão
  • Desenho técnico mecânico
  • Métodos e processos
  • Automação da manufatura
  • Metrologia e qualidade
  • Eletroeletrônica, mecânica e informática
  • Indústria de produtos alimentícios e bebidas, têxtil, de material de transporte, de artigos de borracha e plástico, de produtos químicos, de mecânica e de transformação
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de desenho assistido por computador
  • Laboratório de afiação de ferramentas
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de instrumentos mecânicos
  • Laboratório de automação da manufatura
  • Laboratório de comandos lógicos programáveis
  • Laboratório de manutenção eletroeletrônica
  • Laboratório de manufatura assistida por computador
  • Oficina de processos de usinagem de precisão
  • Oficina de comando numérico computadorizado

TÉCNICO EM MECATRÔNICA - 1.200 HORAS

Atua no projeto, execução e instalação de máquinas e equipamentos automatizados e sistemas robotizados. Realiza manutenção, medições e testes dessas máquinas, equipamentos e sistemas conforme especificações técnicas. Programa e opera essas máquinas, observando as normas de segurança.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Eletricidade
  • Eletrônica
  • Programação
  • Materiais
  • Equipamentos mecânicos
  • Servomecanismos e motores elétricos
  • Sensores e atuadores
  • Metrologia
  • Elementos de automação
  • Desenho
  • Comando numérico computadorizado (CNC)
  • Projeto e manufatura assistidos por computador (CAD/CAM)
  • Robótica
  • Indústria automobilística e metalmecânica
  • Fabricantes de máquinas, componentes e equipamentos robotizados
  • Laboratórios de controle de qualidade
  • Prestadoras de serviço
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de controladores programáveis
  • Laboratório de controle e sistemas supervisórios
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório de hidráulica e pneumática
  • Laboratório de máquinas elétricas
  • Laboratório de metrologia dimensional e medidas elétricas
  • Laboratório de processos de fabricação
  • Laboratório de robótica, comando numérico e células de manufatura

TÉCNICO EM METALURGIA* - 1.200 HORAS

Participa no projeto, planejamento e supervisão dos processos para obtenção, transformação, fundição e tratamento dos metais e suas ligas. Executa operações de soldagem, serralheria, ferraria e reparos de estruturas metálicas. Aplica técnicas de medição, testes e ensaios. Este curso assume linha de formação específica de acordo com o tipo de processo de transformação de metais e suas ligas.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Metais e suas ligas
  • Transformações metalúrgicas
  • Tratamentos térmicos
  • Soldagem
  • Conformação mecânica e fundição
  • Corrosão e proteção de superfícies
  • Metrologia
  • Ensaios mecânicos e metalúrgicos
  • Desenho técnico
  • Máquinas e ferramentas
  • Indústrias metalmecânica, siderúrgica, automobilística, naval, petrolífera, de extração e beneficiamento de minérios, de tratamento de superfícies e de fundição
  • Empresas de construção mecânica e controle de qualidade
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de processos de soldagem
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de tratamento térmico
  • Laboratório didático de fundição
  • Laboratórios didáticos de ensaios mecânicos e metalográficos
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.

TÉCNICO EM METROLOGIA - 1.200 HORAS

Atua no desenvolvimento de sistemas de medição, qualidade e manutenção. Aplica técnicas de medição e ensaio visando à melhoria da qualidade de produtos e serviços. Desenvolve e aplica técnicas de calibração e validação de equipamentos de medição. Utiliza normas técnicas de qualidade, saúde e segurança do trabalho e técnicas de controle de qualidade no processo industrial, em laboratórios de calibração e certificação nas áreas de temperatura, massa, vazão, dimensão e pressão.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Metrologia, normalização e qualidade
  • Instrumentação
  • Estatística e tratamento de dados
  • Processos de medição
  • Legislação e normas
  • Indústria e laboratórios
  • Instituições públicas e privadas
  • Laboratórios de controle de qualidade, de manutenção e pesquisa
  • Entidades de certificação de produtos
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de análise instrumental
  • Laboratório de controle e redes industriais
  • Laboratório de controle da qualidade
  • Laboratório de equipamentos industriais
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de instalações e medidas elétricas
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de processos industriais
  • Laboratório de ensaios mecânicos e metalográficos
  • Oficina de manutenção
  • Laboratório de manutenção industrial
  • Laboratório de materiais e ensaios
*Curso técnico também ofertado pela Marinha do Brasil e Aeronáutica.

TÉCNICO EM PETROQUÍMICA - 1.200 HORAS

Atua na operação, monitoramento e controle de processos petroquímicos e sistemas de utilidades com responsabilidade ambiental e respeitando normas relativas à segurança. Realiza análises químicas quantitativas, qualitativas e instrumentais. Controla a qualidade de matérias-primas, reagentes e produtos derivados de petróleo.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Química
  • Petroquímica
  • Tecnologias de processos de refino
  • Operações de máquinas e equipamentos da indústria petroquímica.
  • Logística
  • Gestão ambiental
  • Indústrias e empresas petroquímicas
  • Estações de tratamento de água e de efluentes das indústrias petroquímicas
  • Laboratórios de ensaios, calibração e controle de qualidade de derivados de petróleo
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de controle de qualidade
  • Laboratório de processos industriais
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de química

TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DA MADEIRA - 1.200 HORAS

Prepara as atividades de tratamento da madeira, analisando e elaborando programas de secagem e preservação. Opera máquinas de usinagem de madeira, realiza técnicas de acabamento e montagem de produtos, a partir da madeira. Controla o planejamento da produção, o programa de qualidade e as diversas etapas de operação do processo produtivo. Elabora documentação técnica e auxilia na execução de projetos. Avalia as instalações e equipamentos, buscando um melhor fluxograma do processo.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Propriedades físicas e mecânicas da madeira
  • Marcenaria e processamento da madeira
  • Usinagem da madeira
  • Técnicas de beneficiamento e secagem da madeira
  • Gestão de resíduos
  • Indústria de beneficiamento da madeira, serrarias e marcenarias
  • Indústria moveleira e de preservação da madeira
  • Construção civil
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de marcenaria
  • Oficina de Processamento da Madeira

TÉCNICO EM QUÍMICA - 1.200 HORAS

Atua no planejamento, coordenação, operação e controle dos processos industriais e equipamentos nos processos produtivos. Planeja e coordena os processos laboratoriais. Realiza amostragens, análises químicas, físico-químicas e microbiológicas. Realiza vendas e assistência técnica na aplicação de equipamentos e produtos químicos. Participa no desenvolvimento de produtos e validação de métodos. Atua com responsabilidade ambiental e em conformidade com as normas técnicas, as normas de qualidade e de boas práticas de manufatura e de segurança.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Química
  • Análises físico-químicas e microbiológicas
  • Processos industriais
  • Boas práticas de laboratório e de fabricação
  • Metrologia química
  • Técnicas de amostragem
  • Gestão ambiental
  • Indústrias
  • Empresas de comercialização e assistência técnica
  • Laboratórios de ensino, de calibração, de análise e controle de qualidade e ambiental
  • Entidades de certificação de produtos
  • Tratamento de águas e de efluentes
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de análise instrumental
  • Laboratório de físico-química
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de microbiologia
  • Laboratório de química inorgânica
  • Laboratório de química orgânica

TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO - 1.200 HORAS

Elabora e supervisiona projetos de instalação de equipamentos e sistemas de refrigeração e climatização conforme normas técnicas e de segurança. Elabora e executa planos e rotinas de manutenção, além da comercialização de sistemas de refrigeração e climatização.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Mecânica dos fluidos
  • Processos de transmissão de calor
  • Termodinâmica
  • Medição
  • Soldagem
  • Eletricidade e eletrônica
  • Refrigeração e eficiência energética
  • Manutenção
  • Indústrias
  • Empresas de comercialização e assistência técnica
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de refrigeração e climatização
  • Laboratório de soldagem

TÉCNICO EM SISTEMAS A GÁS - 1.200 HORAS

Opera e controla sistemas a gás. Monta sistemas a gás com base em projetos, observando normas técnicas e de segurança. Seleciona componentes para instalações de gás. Executa manutenção em sistemas a gás. Presta assistência técnica para compra e venda de materiais, componentes e equipamentos de sistemas a gás. Aplica procedimentos e normas de proteção ambiental.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Propriedades e características dos gases combustíveis
  • Produção, transporte, distribuição e entrega de gás natural e gás liquefeito de petróleo
  • Equipamentos e acessórios de sistemas de combustão a gás
  • Segurança do trabalho
  • Manutenção
  • Empresas de distribuição, montagem, instalação interna e externa e inspeção de sistemas a gás
  • Comércio, representação e assistência técnica
  • Biblioteca com acervo específico e atualizado
  • Laboratório de combustão
  • Laboratório de instalações residenciais de gás
  • Laboratório de instrumentação, tubulação e acessórios
  • Laboratório de informática com programas atualizados

TÉCNICO EM SISTEMAS DE ENERGIA RENOVÁVEL - 1.200 HORAS

Executa o projeto, a instalação e a manutenção de sistemas de energia renovável domiciliares e comerciais. Propõe e coordena atividades de utilização e conservação de energia enfatizando o uso de fontes alternativas tais como energia eólica e solar. Elabora projetos de viabilidade da utilização de fontes alternativas de energia em substituição das fontes convencionais de energia tendo como motivação a redução do impacto ambiental. Efetuar dimensionamento, instalação e manutenção de sistemas de energia renovável.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Tipos de energia renovável
  • Projetos e instalação de sistemas de energia renovável
  • Eletrônica básica
  • Eletricidade básica e instalações elétricas
  • Meteorologia aplicada
  • Empresas que atuam na instalação, manutenção, comercialização e utilização de equipamentos e sistemas que utilizam energia renovável. Grupos de pesquisa que desenvolvam projetos na área de sistemas de energia renovável
  • Órgãos da administração pública em setores específicos de energia renovável
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de eletrônica
  • Laboratório de eletricidade e eletrônica
  • Laboratório móvel de Sistemas de Energia Renovável

TÉCNICO EM SOLDAGEM - 1.200 HORAS

Planeja e supervisiona a execução de atividades de soldagem de estrutura metálicas, de acordo com a programação da produção. Executa e participa da elaboração de projetos, selecionando processos de soldagem, metais de base e consumíveis, executando ensaios para garantir a qualidade dos produtos soldados e auxiliando na automatização dos processos de soldagem. Atua na calibração de equipamentos e máquinas de soldagem e corte. Supervisiona e inspeciona atividades e equipamentos de soldagem.

POSSIBILIDADES DE TEMAS
A SEREM ABORDADOS NA FORMAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO

INFRAESTRUTURA RECOMENDADA

  • Soldagem de metais e suas ligas
  • Soldagem de juntas metálicas dissimilares
  • Brazagem de metais não ferrosos
  • Abordagem sistemática do projeto de construções soldadas
  • Controle da qualidade aplicada à soldagem
  • Indústrias naval, petroquímica, nuclear e de óleo, gás, automobilística, química, elétrica/eletrônica e de transformação
  • Empresas e comércio
  • Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado
  • Laboratório de informática com programas específicos
  • Laboratório de soldagem
  • Laboratório de metrologia
  • Laboratórios de ensaios mecânicos e metalográficos
  • Laboratório de desenho assistido por computador
  • Laboratório de ensaios não destrutivos
  • Oficina de usinagem
Não deixe de ver!